Follow by Email

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #7: Felicidade é um estado de espírito

Na sua opinião, o que é felicidade? O que você precisa ter na sua vida para ser feliz? Esta é uma pergunta que parece fácil de ser respondida, mas é muito mais complexa do que imaginamos.

Acredito que temos o conceito errado de felicidade.

Quando somos adolescentes e/ou universitários, olhamos para o futuro, fazemos planos e pensamos: "quando tenha tudo isso serei feliz!". Pois bem, quando você começa a conquistar tudo aquilo que tinha planejado, começa a se dar conta de que não precisa SÓ disso pra ser feliz.

Nesse momento, você começa a se dar conta de que tudo aquilo que você considerava felicidade era, na verdade, desejos e vontades de obter bens materiais (dinheiro, casa, emprego, carro zero, cargo alto em uma empresa, ser dono de uma empresa, etc.), não era felicidade... e aí, nesse exato momento, você vai se frustar porque achava que sabia o que precisava para ser uma pessoa mais feliz e realizada, e vai se dar conta de que algo te falta para alcançar essa tão sonhada felicidade.

Então... afinal... o que é que nos falta para alcançar a tão sonhada felicidade?

Na minha opinião, felicidade é muito mais do que bens materiais. Felicidade é um estado de espírito. É saber doar parte de si aos outros, não só receber... é saber aceitar os pequenos problemas que aparecem na nossa vida diariamente, entendendo que nada neste mundo acontece por acaso... é ver o mundo com outros olhos, com olhos de quem está sempre buscando algo novo que aprender... é ter paciência quando nem tudo está bem, e entender que se nem tudo está bem é porque você tem algo a aprender com isso... é amar o que você faz, dia-a-dia, e sentir-se bem fazendo isso... é ter uma família unida, que te ama e que você sabe que sempre poderá contar com ela... é ter amigos, muitos amigos, que enchem sua vida de alegria e que são seus companheiros para todas as horas... é amar e ser amado, e entender que uma relação é para que dois seres se complementem, e não para bloquear a vida um do outro, obrigando que a pessoa seja algo que ela não é só para te agradar... é não ser egoísta e achar que o mundo gira ao seu redor... é andar, andar, andar, e conhecer novos lugares e novas pessoas, que te trarão novos conhecimentos... é entender que todos somos exatamente iguais, independente do cargo que ocupamos ou da riqueza que temos... é entender que a vida existe para ser vivida, e não para ser planejada!

Este estado de espírito, junto com os desejos e vontades de cada um, nos ajuda a ser mais felizes no dia-a-dia. Dessa forma, podemos contagiar as pessoas que nos rodeiam e, quem sabe, viver em um mundo mais feliz e mais alegre!

domingo, 25 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #6: A vida é um pêndulo

Há alguns meses escutei uma frase de um companheiro de trabalho: "A vida é um pêndulo". E ele me explicou o significado. Disse que para encontrar nosso equilíbrio, precisamos viver nos extremos em determinados momentos da nossa vida, sair do nosso "eu tradicional" e navegar por mundos desconhecidos.

Esses dias lembrei dessa conversa e muita coisa fez sentido na minha cabeça. Como estamos seguros do que gostamos de fazer na vida se não vivemos todas as oportunidades que ela nos proporciona? Se não saímos da nossa rotina tradicional? Se não experimentamos novas aventuras, novos caminhos, novas experiências? É claro que isso pode acarretar riscos desconhecidos, mas também pode trazer retornos imensuráveis!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #5: Viver é simples, nós que complicamos

Viver é simples, nós que complicamos.

Temos medo de tudo que possa tirar-nos da nossa zona de conforto e, por isso, criamos pré-conceitos desde pequenos, os quais levamos a sério (e bem a sério!) na fase adulta da vida.
Esses pré-conceitos se transformam em valores da sociedade, e levam a todos (ou pelo menos quase todos) a viver privando-se de coisas que lhes fazem bem... privando-se de coisas que são fundamentais para nós mesmos. 

E tenho uma notícia para você (caso ainda não saiba): o que é fundamental pra mim pode não ser fundamental para você! E sim, é tão simples assim! Sem desesperos, sem estresse, sem cobranças desnecessárias. Somos todos diferentes! Não somos iguais e não buscamos o mesmo nesta jornada.

Portanto, pare de complicar a sua vida e viva! É tão simples :)

sábado, 17 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #4: Assim caminha a humanidade...

O homem passou por diversos momentos na história:

- Primeiro, tinha que sobreviver. Para isso, preocupava-se em manter-se vivo (e ele mesmo matava o seu próprio alimento) e em seguir existindo no mundo "selvagem" em que vivia. E com isso bastava;

- Depois, surgiram os bens materiais: ouro, prata, terras, dinheiro, entre outros. Ter riqueza e território era sinônimo de poder, e a maioria das pessoas buscavam isso para sentir-se importante no mundo;

- Hoje, podemos dizer que o dinheiro continua sendo muito importante. Porém, o grande diferencial e o conhecimento. Quanto melhor a sua formação e capacidade de gerar novos conhecimentos, mais importante você e e, consequentemente, mais dinheiro você ganhara. (E claro que podemos ganhar dinheiro de outras formas, mas o caminho e mais difícil...). Também já não importa a idade, mas sim o perfil "empreendedor" e "inovador"que existe dentro de cada um de nos;

Com essa visão extremamente simplificada da história da humanidade, cheguei a uma conclusão (compartilhada com outras pessoas também): no futuro, acredito que as pessoas que sejam capazes de desenvolver o máximo do seu potencial humano serão as mais importantes. Ter dinheiro e conhecimento continuarão sendo necessários (acho que será difícil livrar-nos do dinheiro um dia...), porém ser o melhor de acordo aos seus potenciais (que muito provavelmente serão identificados desde pequenos, no jardim infantil) será o grande diferencial.

E tenho esperança de, quem sabe nesta etapa da história da humanidade, sermos capazes de viver a vida de forma mais natural, de acordo ao nosso "perfil real", e não de acordo ao que a sociedade nos impõe. Ao menos, para esta direção caminha a humanidade...

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #3: Ser você mesmo é o melhor presente que podemos entregar às pessoas que nos rodeiam!

Todo mundo bate na mesma tecla, dizem que precisamos fazer aquilo que gostamos para sermos felizes. Eu mesma já repeti isto neste blog algumas vezes.

E é fato comprovado: sentir o prazer de viver a cada dia, não somente de fim de semana ou feriado, é a melhor sensação que um ser humano pode ter na vida! 

Encontrar-se e ser você mesmo na vida pessoal E na vida profissional é o melhor "presente" que podemos entregar ao nosso Criador e à todos que nos rodeiam!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #2: O ser humano precisa de desafios

Sentir um pouco de segurança em tudo que fazemos no dia-a-dia é importante. É a segurança que nos faz confiar em nós mesmos e enfrentar medos e receios que não desapareceriam se não a tivéssemos. Porém, ter 100% de segurança em tudo que fazemos pode gerar frustração, afinal o ser humano precisa de desafios diariamente, precisa sentir o famoso "frio na barriga"... é assim que saímos da zona de conforto e crescemos como pessoas.

Pensando um pouco nos sentimentos, as pessoas se relacionam para se complementarem, não para serem "proprietárias" umas das outras. O dia em que todos entenderem essa lógica tenho certeza que o mundo será um lugar muito mais feliz para se viver!

sábado, 10 de dezembro de 2011

Lições aprendidas #1: Encontrar o que te apaixona e transformá-lo em hábito!

Conversando com a Juliana, uma amiga próxima, contei que tenho um sonho: escrever um livro. Há alguns anos todas as pessoas que lêem meus textos dizem que escrevo muito bem e que se identificam com os sentimentos que coloco em cada escrita. Me sinto bem escrevendo, e me sinto bem ao saber que outras pessoas se sentem bem lendo meus textos. Portanto, por que não unir o útil ao agradável?!
Ela me recomendou o blog do Seth Godin, que entre outros temas escreve textos para motivar outros escritores. E pela primeira vez algo que li mexeu comigo e me motivou a começar a escrever com mais frequência. Ele diz:

"Just write poorly. Continue to write poorly in public, until you can write better. I believe that everyone should write in public. Get a blog. Or use Squidoo or Tumblr or a microblogging site. Use an alias if you like. (...)
Do it everyday. Every single day. Not a diary, not fiction, but analysis. Clear, crisp, honest writing about what you see in the world. Or want to see. Or teach (in writing). Tell us how to do something.
If you know you have to write something every single day, even a paragraph, you will improve your writing. (...) - Seth's Blog

Portanto, a partir de hoje dou início à uma nova etapa do meu blog: "Lições aprendidas". Todos os dias aprendemos coisas novas, que nos ajudam a ver o mundo com outros olhos. E muitas vezes, na correria do dia-a-dia, não nos damos conta desses pequenos sinais que a vida nos dá... e é por isso que quero compartilhar com vocês esses aprendizados, para que não somente eu possa aprender e seguir crescendo como pessoa, mas para que todos que leiam meus textos possam aprender também.

E a primeira lição aprendida é justamente esta: amo escrever! Então chegou a hora de transformar essa paixão em hábito, de viver na prática o que tanto me motiva e o que tanto motivou a outras pessoas que já leram alguma vez na vida meus textos :)