Follow by Email

domingo, 13 de junho de 2010

Descobrindo a Cordilheira dos Andes - Parte III - Sewell, a cidade fantasma

Como disse antes, me comprometo a escrever um post por semana para conseguir passar a vocês tudo que vivi até hoje no Chile. E inauguro também um novo visual do blog, mais a minha cara. Espero que gostem!

Em abril decidimos conhecer um lugar um pouco diferente... uma mina de cobre! Mas o mais interessante dessa mina é que ela fica literalmente no meio da Cordilheira dos Andes, a mais de 2.000 metros de altitude e é a maior mina subterrânea do mundo. E ainda mais interessante que a mina em si e sua localização é a história das pessoas que ali moraram. Eu me apaixonei pela história dessa região e espero que o mesmo aconteça com vocês. =)

Saímos no domingo bem cedo para passar o dia inteiro conhecendo Sewell e a Mina El Teniente. Como sempre, viajar pela cordilheira é descobrir novas paisagens e se apaixonar ainda mais por essa obra da natureza (não é à toa que esse é o terceiro post dedicado a ela).

Vista pré-cordilheira

Aqueles pontinhos pretos no meio da cordilheira é uma cidade que já não existe mais, perto de Sewell

Metais à vista na cordilheira

Chegando em Sewell de duas formas: de trem, como era feito na época em que a cidade era habitada (o trem passava nessa ponte) , e pela estrada, que não existia naquela época (foi inaugurada quando a cidade começou a ser abandonada)

Sewell é conhecida como uma cidade fantasma porque já faz alguns anos que ninguém mora lá. Ela surgiu no início do século XX para abrigar as pessoas que trabalhavam na mina El Teniente. Em 1977 as famílias começaram a ser movidas para fora de Sewell e pouco tempo depois já era uma região não habitada. Desde 2006 Sewell é patrimônio mundial da UNESCO.

Agora deixo vocês com um pouco da história deste lugar mágico:

Sewell - A cidade fantasma

Cartão postal da cidade 
Curiosidade: Como era a cidade em seu apogeu, em pleno inverno, com 15.000 habitantes. A cidade tinha tudo: escola, hospital (o melhor hospital da América Latina na época), moradia para as famílias dos homens que trabalhavam na mina, etc. E o melhor: era tudo pago pela empresa, inclusive as contas de água e luz de cada indivíduo.

Chegamos e começamos o passeio pelo museu

Miniatura da cidade

Mineiros fazendo pose para tirar foto 
(reparem em dois que estão sentados ao lado dos que estão de pé; eles até cruzaram a perna para tirar a foto, que bonitinho!)
Curiosidade: no inverno fazia muito frio, realmente muito frio, e a infra-estrutura, apesar de ser boa, não era excelente. Para piorar a situação, era proibido por lei tomar qualquer tipo de bebida alcoólica na cidade (para quem não sabe, o álcool ajuda a diminuir o frio). Portanto, para enfrentar o inverno rigoroso muitos tomavam perfumes (!) e qualquer outra coisa que contivesse álcool. As mulheres também fingiam estar grávidas para entrar com bebida alcoólica em Sewell. 

Foto do carnaval mineiro (festa típica da cidade)
Curiosidade: as mulheres e os homens não podiam conversar de forma alguma. Estavam sempre separados. Caso dois jovens fossem vistos conversando (apenas conversando, nada mais!), eles eram obrigados a se casar no outro dia! E se não casassem os pais dos jovens perdiam o emprego e a família era expulsa de Sewell.

Alguns dos metais encontrados por essas bandas da cordilheira

Praça da cidade

Escada que leva às moradias que restaram da cidade

Outra vista da cidade

Parte da cidade que não existe mais - Foi devastada por uma nevasca em 1944 que matou mais de 100 pessoas

Estava frio este dia, considerando que quando fomos ainda estava no começo do outono... Imagina agora, chegando o inverno... rs

Moradias 
Curiosidade 1: uma pessoa solteira que trabalhava na mina vivia em apartamentos super pequenos e separada das famílias. Já as famílias viviam em edifícios melhores, mais bem estruturados, e algumas moravam inclusive em casas super bonitas, com direito a jardim e outras coisas mais.
Curiosidade 2: as pessoas que moravam em Sewell não podiam receber visitas.

Mina El Teniente (cobre) - Empresa proprietária: Codelco

Dentro da mina
Curiosidade 1: a sensação é estranha... como é um lugar subterrâneo parece que falta ar lá.. sei lá... é estranho... rs
Curiosidade 2: qualquer pessoa que entra na mina deve estar obrigatoriamente usando a roupa que estamos usando. Por quê? Essa roupa evita que você entre em contato direto com minerais e em caso de haver alguma explosão ou algo do gênero temos uma máscara e um equipamento de oxigênio para respirar. Não dá para simplesmente sair correndo porque é muito profundo.

Mapa da mina
Curiosidade 1: El Teniente tem uma profundidade de 1800 metros e 2600 pessoas trabalham lá (as pessoas vão e voltam todos os dias de suas casas... ninguém mora em Sewell)
Curiosidade 2: quando você acha que o homem já foi longe demais ele vai mais longe ainda... Há previsão de que a mina pode ser explorada por mais 100 anos. Não sei se dá pra ver na foto aí em cima, mas existem sub-níveis de exploração. Conforme acabam os minérios eles descem mais em profundidade. Se eu não me engano são 6 sub-níveis e a previsão é de que em algumas décadas mais teremos mais de 20 sub-níveis e somente robôs descerão até essa profundidade. Uau! (inquietação: o que acontecerá no mundo quando essa mina se esgotar?!)

Gesso

Pedaço de gesso - quebra super fácil!

Entrando em uma das partes de operação da mina

Em funcionamento: essa é a parte onde as pedras, depois de serem esmagadas, passam pela centrífuga gigante (onde tem uma bola é uma centrífuga gigante). Aí elas ficam ainda mais finas (pó mesmo) e depois disso o cobre é separado da terra. 

Os brasileiros invadiram o Chile! (Rafa, Eu, Leandro, Aline e Ian)

2 comentários:

Aline Mamede disse...

Ma,
Seu post é uma verdadeira aula sobre a cidade!! Completíssimo!
Realmente vale a pena conhecer a cidade, muito diferente! Mesmo assim, acho que não gostaria ter vivido nela...imagina não poder conversar com ninguém e ter que se esquentar e divertir bebendo perfume?? hahahahha
Beijos!

Matheus Amaral disse...

Muito Bom Marina!

Acompanho sempre seus posts, realmente o Chile é muito mais legal do que esperava. Estou me divertindo com as suas histórias.

Parabéns pelo novo design. Beijos